Fantasia, Ficção, Mistério, Zafón

O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón

Plot summary:
Na turbulenta Barcelona dos anos de 1920, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe a proposta de um misterioso editor para escrever um livro como nunca existiu, em troca de uma fortuna e, talvez, de muito mais.
Com um estilo deslumbrante e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Vento transporta-nos de novo à Barcelona de o Cemitério dos Livros Esquecidos para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos, onde o encantamento dos livros, a paixão e a amizade se conjugam num romance magistral.

Review:
Começando por comparar com o primeiro livro da saga, A Sombra do Vento, o ritmo da história foi um pouco mais lento. No primeiro livro, os acontecimentos desenrolam-se num ritmo muito mais rápido, pelo menos foi essa a sensação que tive.

O mistério e suspense que encontramos nesta leitura é completamente diferente de A Sombra do Vento, a cada capítulo que passa sentimos uma grande frustração, porque queremos saber mais e mais e, chegamos mesmo a ponto que nem sabemos em qual personagem podemos confiar… E há um plot twist que ninguém poderia estar à espera!

Desta vez acompanhamos a história de um escritor, David, que tem um grande desafio pela frente. Este escritor é a personagem principal, mas para ser sincera, em alguns momentos senti que não me transmitia confiança… foi difícil sentir alguma ligação com a mesma. Mas consegui sentir carinho por uma das personagens que, muitas vezes, aparece em segundo plano. Esta personagem chama-se Isabella, é a pessoa mais querida desta história e que sentimos mesmo que não tem segundas intenções.

Para quem não sabe, o Jogo do Anjo conta a época antes de A Sombra do Vento. Esta história decorre nos mesmos espaços, em Barcelona mas como referido numa época anterior (1920), e é fantástico quando conseguimos interligar as personagens e os locais. E, mais uma vez, a descrição dos sítios e casas é incrível, assim como no primeiro, dá-nos uma grande vontade de viajarmos para lá… exatamente para aquela época.

Confesso que chorei no final, aquele último capítulo está mesmo bem pensado! Mais uma vez aconselho vivamente a leitura desta saga, é mágica!

Classificação: 4 estrelas!
Dei as 4 estrelas porque, em comparação, gostei mais do primeiro!

Comments

comments