Contos, Psicologia, Review, Saúde Mental, Vários Autores

Uma Dor Tão Desigual de Vários Autores

 

Plot summary:
Este livro resulta de um desafio feito a oito autores portugueses para que explorassem as fronteiras múltiplas e ténues que definem a saúde psicológica e o que dela nos afasta. Em estilos muito diferentes, um leque extraordinário de escritores brinda-nos com textos que mostram como qualquer um de nós pode viver momentos difíceis e precisar de ajuda.
Estas são histórias de perda, solidão, fraqueza e delírio, mas também de esperança e humanidade. São relatos de gente que podíamos conhecer e talvez conheçamos, histórias íntimas e ricas de homens e mulheres como nós.
A área da saúde psicológica está ainda sujeita a muitos preconceitos, que dificultam a procura de ajuda profissional e estigmatizam quem sofre. Pretende-se com este livro combater esses preconceitos, despertar consciências e ajudar a encontrar uma saída.

Review:
Gostei tanto desta leitura que nem sabia muito bem que palavras usar para a descrever!

O melhor deste livro é o seu objetivo, o despertar de consciências para aquilo que se possa passar à nossa volta. O mais importante é não julgar sem saber.
Na nossa sociedade existe sempre o receio de procurar ajuda, mas não deveria existir. O primeiro passo é admitir que podemos não estar bem.

Este livro emergiu do desafio proposto a vários autores pela ordem dos psicólogos para abordarem o conceito de saúde mental. Assim, encontramos neste livro vários contos com diferentes perturbações psicológicas.
Todos os contos prendem-nos do início ao fim, mas os três contos que mais gostei foram dos autores: Afonso Cruz; Dulce Maria Cardoso; e do Richard Zimler. Nestes contos encontramos histórias de perda e de delírio.

Estes são temas que devem ser lidos por todos, porque hoje em dia ainda lidamos com muito preconceito em relação à saúde mental. A mensagem mais importante presente nesta leitura é que sem a nossa saúde mental, nunca estamos bem.

Espero que este desafio continue em próximas parcerias!

5 estrelas! A temática, perturbações psicológicas, chamou-me bastante à atenção e a leitura foi bastante acessível. Este é um livro muito bem conseguido, “puxa” o olho de quem não está dentro do assunto.

Dostoiévski, Review, Romance

Crime e Castigo de Fiódor Dostoiévski


Fiódor Dostoiévski foi um escritor, filósofo e jornalista russo, considerado um dos maiores romancistas da história. Encontramos neste autor uma exploração do suicídio, da loucura e do homicídio, ou seja, este analisa todos os acontecimentos que levam a estes estados.

Plot summary:
Datado de 1866, este é o primeiro dos grandes romances que Dostoiévski escreveu já em plena maturidade literária, sendo, provavelmente, a mais bem conhecida de todas as suas obras. Recriando um estranho e doloroso mundo em torno da figura do estudante Raskólnikov, perturbado pelas privações e duras condições de vida, é uma das obras por excelência fundadoras da modernidade. Pelo inexcedível alcance e profundidade psicológica, sobretudo no que implica a exploração das motivações não conscientes e a aparente irracionalidade nos comportamentos das personagens, este autor russo tornou-se uma referência universal na literatura, sem perda de continuidade até aos nossos dias. 

Este foi um autor que sempre tencionei ler, mas nunca sabia por qual livro devia começar, mas acabei por ver em vários sítios que o melhor seria o Crime e Castigo.
E, agora, posso dizer que foi dos melhores livros que já li até hoje. A razão podia ser muito simples, bastava olhar para o nome do autor e já sabíamos, mas Dostoiésvki é muito mais que apenas um nome.