Clássicos, Contos, Dostoiévski, Ficção, Literatura, Review

O Sonho dum Homem Ridículo & O Ladrão Honesto de Fiódor Dostoiévski

Esta edição contém duas histórias, O Sonho dum Homem Ridículo e O Ladrão Honesto. Para ser sincera nem sabia que tinha as duas histórias, no resumo do livro só encontramos a primeira.

O Sonho dum Homem Ridículo é a história de um homem que pensa suicidar-se. Ele tem a certeza de que o quer fazer, mas o encontro com uma menina fez com que não conseguisse parar de pensar nela e deixasse de pensar tanto no suicídio. Este encontro chocou-me bastante devido à forma fria como ele lidou com a menina.

O resto desta história centra-se num sonho que, para ele, foi muito real. O mais interessante neste sonho é que ele acaba mesmo por se matar, no entanto, continua a pensar e a ouvir o mundo à sua volta. Para ele a morte seria uma libertação, mas neste sonho não o é, ele continua consciente após a morte.
Estas experiências alteram a sua forma de ver a vida/morte.

Dostoiévski cria nesta história um cenário utópico em que o sonho aparece para libertar o homem.

Clássicos, Filosofia, Literatura, Review, Tolstoy

A Morte de Ivan Ilitch de Leo Tolstoy

Este é o meu primeiro livro de Tolstoy e comecei da melhor forma.

No início deste livro encontramos uma crítica forte à sociedade e que ainda encontramos nos nossos dias, as pessoas tentam sempre mostrar mais do que aquilo que realmente têm, vivendo, assim, acima das suas possibilidades. É com a personagem principal desta história, Ivan Ilitch, que esta crítica se revela. Este não tinha grandes possibilidades económicas, mas tentou a todo o custo que a sua nova casa ficasse bem apresentável. É interessante perceber que a preocupação não se centra na confortabilidade da família, mas sim nos convidados de alta sociedade que tencionava receber.

Ao trabalhar na sua casa acaba por ficar gravemente ferido e é a partir deste momento que toda a história se desenvolve. Ninguém sabe exatamente o que os ferimentos provocaram a Ilitch e até ao final da narrativa nunca foi realmente diagnosticado.

Este livro tem uma abordagem bastante interessante da morte. Esta abordagem transmite a ideia de que a morte parece que nunca nos toca a nós, como se a morte nos passasse ao lado. Assim, a grande questão deste livro está presente na continuidade da vida ou a morte.

Quotes

Tolstoy, Leo

Procurou o seu terror habitual e não o achou.
«Onde está ela? Que morte?»
Já não tinha medo, porque também a morte já não exista.
Em vez de morte, era a luzinha que ele via.

Tolstoy, Leo, A Morte de Ivan Ilitch