Fantasia, Ficção histórica, Mistério, Zafón

A Sombra do Vento (The Shadow of the Wind) de Carlos Ruiz Zafón

Plot summary:
Numa manhã de 1945, um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito, que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona. Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, A Sombra do Vento é sobretudo uma história trágica de amor, cujo eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página. A Sombra do Vento é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pós-guerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros num crescendo de suspense, que se mantém até à última página.

Review:
Tenho que começar logo por dizer: LINDO, LINDO, MARAVILHOSO! Há quem diga que os livros nos enfeitiçam e nos levam para outros lugares, e este é mesmo a prova disso!

Bem, ultimamente tenho inserido novos autores na minha estante de livros lidos e hoje trago-vos mais um. Já tinha comprado este livro há algum tempo, mas ainda não lhe tinha pegado e mal sabia eu o que estava a perder.

Esta história faz parte de uma saga que se chama O Cemitério dos Livros Esquecidos, sendo A Sombra Do Vento o primeiro livro da mesma. Fazem parte desta saga mais três livros: O Jogo do Anjo; O Prisioneiro do Céu; e O Labirinto dos Espíritos. Estive a pesquisar e estes funcionam como livros independentes e, por isso, não é necessário seguir esta ordem. Mas eu decidi ler exatamente por esta ordem, pois apesar de serem sempre histórias diferentes, estas partilham personagens e locais comuns.

Não-ficção, Review, Saúde Mental

Reasons to Stay Alive by Matt Haig

Plot summary:
Reasons to Stay Alive is about making the most of your time on earth. In the western world the suicide rate is highest amongst men under the age of 35. Matt Haig could have added to that statistic when, aged 24, he found himself staring at a cliff-edge about to jump off. This is the story of why he didn’t, how he recovered and learned to live with anxiety and depression. It’s also an upbeat, joyous and very funny exploration of how live better, love better, read better and feel more.

Review:
Acho que nunca li um livro tão cru como este, é a melhor perspetiva que já li sobre a depressão. Esta é mesmo a visão/experiência de uma pessoa real e este autor não hesita ao contar todos os pormenores e momentos que passou.
Estamos muito habituados a ler coisas mais técnicas sobre o tema, mas devíamos mesmo ler livros como este, ficamos mesmo a experienciar a depressão.

Quotes

Cruz, Afonso

De resto, uma biblioteca só tem interesse quando olhamos para os livros e percebemos que há uns que ainda não foram lidos, que nos esperam. É isso que me move, o que ainda não foi descoberto, aberto, cumprido. (…)
Não o nego, cativa-me a ideia da possibilidade, da liberdade. Quando tenho muitos livros para ler, tenho escolha. Quanto menos tiver, mais a minha liberdade está confinada. Ela depende dos livros que não são lidos.

Cruz, Afonso, Síndrome de Diógenes in Uma Dor Tão Desigual