Clássicos, Ficção, Ficção científica, Golding, Review

O Deus das Moscas de William Golding

Plot summary:
Publicado originalmente em 1954, O Deus das Moscas é um dos mais perturbadores e aclamados romances da atualidade.
Um avião despenha-se numa ilha deserta, e os únicos sobreviventes são um grupo de rapazes. Inicialmente, desfrutando da liberdade total e festejando a ausência de adultos, unem forças, cooperando na procura de alimentos, na construção de abrigos e na manutenção de sinais de fogo. Porém, à medida que o frágil sentido de ordem dos jovens começa a fraquejar, também os seus medos começam a tomar sinistras e primitivas formas. De repente, o mundo dos jogos, dos trabalhos de casa e dos livros de aventuras perde-se no tempo. Agora, os rapazes confrontam-se com uma realidade muito mais urgente – a sobrevivência – e com o aparecimento de um ser terrível que lhes assombra os sonhos.

Review:
Bem, toda a gente com quem falei durante a Feira do Livro de Aveiro dizia que este livro era muito bom, por isso, tinha grandes expetativas quando o comecei a ler. Mas tenho de confessar que esperava mais, esperava mais devido a todos os elogios que ouvi.

Eu gostei do livro, mas acho que teria gostado mais se não tivesse ouvido todas as opiniões sobre ele. A leitura foi bastante acessível e fluída e estão sempre coisas a acontecer, li este livro num dia basicamente.

Contos, Psicologia, Review, Saúde Mental, Vários Autores

Uma Dor Tão Desigual de Vários Autores

 

Plot summary:
Este livro resulta de um desafio feito a oito autores portugueses para que explorassem as fronteiras múltiplas e ténues que definem a saúde psicológica e o que dela nos afasta. Em estilos muito diferentes, um leque extraordinário de escritores brinda-nos com textos que mostram como qualquer um de nós pode viver momentos difíceis e precisar de ajuda.
Estas são histórias de perda, solidão, fraqueza e delírio, mas também de esperança e humanidade. São relatos de gente que podíamos conhecer e talvez conheçamos, histórias íntimas e ricas de homens e mulheres como nós.
A área da saúde psicológica está ainda sujeita a muitos preconceitos, que dificultam a procura de ajuda profissional e estigmatizam quem sofre. Pretende-se com este livro combater esses preconceitos, despertar consciências e ajudar a encontrar uma saída.

Review:
Gostei tanto desta leitura que nem sabia muito bem que palavras usar para a descrever!

O melhor deste livro é o seu objetivo, o despertar de consciências para aquilo que se possa passar à nossa volta. O mais importante é não julgar sem saber.
Na nossa sociedade existe sempre o receio de procurar ajuda, mas não deveria existir. O primeiro passo é admitir que podemos não estar bem.

Este livro emergiu do desafio proposto a vários autores pela ordem dos psicólogos para abordarem o conceito de saúde mental. Assim, encontramos neste livro vários contos com diferentes perturbações psicológicas.
Todos os contos prendem-nos do início ao fim, mas os três contos que mais gostei foram dos autores: Afonso Cruz; Dulce Maria Cardoso; e do Richard Zimler. Nestes contos encontramos histórias de perda e de delírio.

Estes são temas que devem ser lidos por todos, porque hoje em dia ainda lidamos com muito preconceito em relação à saúde mental. A mensagem mais importante presente nesta leitura é que sem a nossa saúde mental, nunca estamos bem.

Espero que este desafio continue em próximas parcerias!

5 estrelas! A temática, perturbações psicológicas, chamou-me bastante à atenção e a leitura foi bastante acessível. Este é um livro muito bem conseguido, “puxa” o olho de quem não está dentro do assunto.

Quotes

Cruz, Afonso

De resto, uma biblioteca só tem interesse quando olhamos para os livros e percebemos que há uns que ainda não foram lidos, que nos esperam. É isso que me move, o que ainda não foi descoberto, aberto, cumprido. (…)
Não o nego, cativa-me a ideia da possibilidade, da liberdade. Quando tenho muitos livros para ler, tenho escolha. Quanto menos tiver, mais a minha liberdade está confinada. Ela depende dos livros que não são lidos.

Cruz, Afonso, Síndrome de Diógenes in Uma Dor Tão Desigual

Isabel Figueiredo, Literatura Portuguesa, Review

A Gorda de Isabel Figueiredo

Plot summary:
Maria Luísa, a heroína deste romance, é uma bela rapariga, inteligente, boa aluna, voluntariosa e com uma forte personalidade. Mas é gorda. E isto, esta característica física, incomoda-a de tal modo que coloca tudo o resto em causa. Na adolescência sofre, e aguenta em silêncio, as piadas e os insultos dos colegas, fica esquecida, ao lado da mais feia das suas colegas, no baile dos finalistas do colégio. Mas não desiste, não se verga, e vai em frente, gorda, à procura de uma vida que valha a pena viver.

Este é um dos melhores livros que se escreveu em Portugal nos últimos anos.

Review:
A escrita deste livro é bastante acessível e agarra-nos logo desde o início.

Vamos acompanhando a vida de Maria Luísa, a gorda, desde a sua chegada a Portugal até à atualidade. Os seus pais inicialmente ficaram em África e mandaram-na para a casa de familiares.
Através de saltos no tempo vamos compreendendo a razão dos seus sentimentos tão depressivos em relação à sua imagem.

A personagem principal, Maria Luísa, é um tanto depressiva, mas conquistou-me totalmente. Chegamos mesmo a sentir uma grande vontade de falar com ela.
Neste livro, cada capítulo é uma parte da sua casa, a cozinha, o hall e etc., onde a personagem principal partilha os momentos que realmente a marcaram em cada recanto.