Cruz, Ficção, Literatura Portuguesa

Nem Todas As Baleias Voam de Afonso Cruz

Plot summary:
Em plena Guerra Fria, a CIA engendrou um plano, baptizado Jazz Ambassadors, para cativar a juventude de Leste para a causa americana. Organizando concertos com grandes nomes do jazz nos países do bloco soviético, os americanos acreditavam poder seduzir o inimigo e ganhar a guerra.
É neste pano de fundo que conhecemos Erik Gould, pianista de blues, exímio e apaixonado, que vê sons em todo o lado e pinta retratos tocando piano. A música está-lhe tão entranhada no corpo como o amor pela única mulher da sua vida, que desapareceu de um dia para o outro, sem deixar rasto, sem deixar uma carta de despedida.
Erik Gould tentará de tudo para a reencontrar, mas não lhe resta mais esperança do que o acaso. Será o filho de ambos, Tristan, cansado de procurar a mãe entre as páginas de um atlas, que fará a diferença graças a uma caixa de sapatos.

Review:
Bem, já posso afirmar que sou oficialmente uma grande fã da escrita de Afonso Cruz! Já li alguns livros dele e só quero ler mais!

Nesta história começamos por conhecer o Erik Gould e a sua aprendizagem e vida musical. Mas este é um padrão diferente daqueles a que estamos habituados, ele não toca apenas música… ele fala através das notas e tem um objetivo que é encontrar a sua mulher desaparecida enquanto cria o filho dos dois. Este livro fala muito sobre música e como esta pode transmitir mensagens, mas não através de palavras, mas como referido através das notas musicais. E era exatamente isto que personagem de Gould fazia, através do piano e das suas notas transmitia mensagens de amor à mulher desaparecida.

Mas o que me provocou ainda mais curiosidade foi o filho, Tristan, que via as emoções das outras pessoas, ou seja, ele não as sentia, mas via-as mesmo. Por exemplo, quando o pai estava em baixo, o Tristan via traças à sua volta. Adorei esta personagem, senti mesmo um grande carinho por ela.

Literatura Portuguesa, Peixoto

Morreste-me de José Luís Peixoto

Plot summary:
Morreste-me, texto que deu a conhecer o jovem escritor José Luís Peixoto, é uma obra intensa, avassaladora e comovente: é o relato da morte do pai, o relato do luto, e ao mesmo tempo uma homenagem, uma memória redentora.

Review:
Bem, tenho que começar por dizer que este foi o primeiro livro que reli na minha vida toda. Quando chegamos ao final, aliás, a cada página que avançamos as palavras vão-nos fugindo cada vez mais depressa. Nunca tinha lido nada de José Luís Peixoto, tinha alguns na fila e decidi começar pelo Morreste-me. Só o título já nos deixa bastante curiosos, não acham?

Ficção, Literatura Portuguesa, Romance, Tordo

O Bom Inverno de João Tordo

Plot summary:
Quando o narrador, um escritor prematuramente frustrado e hipocondríaco, viaja até Budapeste para um encontro literário, está longe de imaginar até onde a literatura o pode levar. Coxo, portador de uma bengala, e planeando uma viagem rápida e sem contratempos, acaba por conhecer Vincenzo Gentile, um escritor italiano mais jovem, mais enérgico, e muito pouco sensato, que o convence a ir da Hungria até Itália, onde um famoso produtor de cinema tem uma casa de província no meio de um bosque, escondida de olhares curiosos, e onde passa a temporada de Verão à qual chama, enigmaticamente, de O Bom Inverno. O produtor, Don Metzger, tem duas obsessões: cinema e balões de ar quente. Entre personagens inusitadas, estranhos acontecimentos, e um corpo que o atraiçoa constantemente, o narrador apercebe-se que em casa de Metzger as coisas não são bem o que parecem. Depois de uma noite agitada, aquilo que podia parecer uma comédia transforma-se em tragédia: Metzger é encontrado morto no seu próprio lago. Porém, cada um dos doze presentes tem uma versão diferente dos acontecimentos. Andrés Bosco, um catalão enorme e ameaçador, que constrói os balões de ar quente de Metzger, toma nas suas mãos a tarefa de descobrir o culpado e isola os presentes na casa do bosque. Assustadas, frágeis, e egoístas, as personagens começam a desabar, atraiçoando-se e acusando-se mutuamente, sob a influência do carismático e perigoso Bosco, que desaparece para o interior do bosque, dando início a um cerco. E, um a um, os protagonistas vão ser confrontados com os seus piores medos, num pesadelo assassino que parece só poder terminar quando não sobrar ninguém para contar a história.

Review:
Hoje trago-vos mais um novo autor da minha estante e que me surpreendeu bastante pela positiva!

Esta história começa por descrever a vida atormentada de um protagonista anónimo, um escritor solitário e coxo que me conquistou desde o início, não me perguntem a razão, mas qualquer história que envolva um escritor passa logo para a minha secção de livros preferidos.

Cruz, Literatura Portuguesa

O Pintor Debaixo Do Lava-Loiças de Afonso Cruz

Plot summary:
A liberdade, muitas vezes, acaba por sobreviver graças a espaços tão apertados quanto o lava-loiças de um fotógrafo. Esta é a história, baseada num episódio real (passado com os avós do autor), de um pintor eslovaco que nasceu no final do século XIX, no império Austro- Húngaro, que emigrou para os EUA e voltou a Bratislava e que, por causa do nazismo, teve de fugir para debaixo de um lava-loiças.

Review:
Nos últimos tempos dediquei-me a ler autores que nunca tinha lido e, mais uma vez, trago-vos um novo autor que vai fazer parte da minha estante, Afonso Cruz. Não tinha quaisquer expetativas quando comecei a ler O Pintor Debaixo Do Lava-Loiças, mas logo, no início, tive a sensação que ia adorar. Esta foi uma leitura que devorei em poucos dias e que me prendeu a cada página que virava.