Fantasia, Ficção, Mistério, Zafón

O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón

Plot summary:
Na turbulenta Barcelona dos anos de 1920, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe a proposta de um misterioso editor para escrever um livro como nunca existiu, em troca de uma fortuna e, talvez, de muito mais.
Com um estilo deslumbrante e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Vento transporta-nos de novo à Barcelona de o Cemitério dos Livros Esquecidos para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos, onde o encantamento dos livros, a paixão e a amizade se conjugam num romance magistral.

Review:
Começando por comparar com o primeiro livro da saga, A Sombra do Vento, o ritmo da história foi um pouco mais lento. No primeiro livro, os acontecimentos desenrolam-se num ritmo muito mais rápido, pelo menos foi essa a sensação que tive.

Ficção, Mackintosh, Mistério, Suspense, thriller

I see you by Clare Mackintosh

Plot summary:
Every morning and evening, Zoe Walker takes the same route to the train station, waits at a certain place on the platform, finds her favorite spot in the car, never suspecting that someone is watching her…
It all starts with a classified ad. During her commute home one night, while glancing through her local paper, Zoe sees her own face staring back at her, a grainy photo along with a phone number and listing for a website called findtheone.com.
Other women begin appearing in the same ad, a different one every day, and Zoe realizes they’ve become the victims of increasingly violent crimes—including rape and murder. With the help of a determined cop, she uncovers the ad’s twisted purpose…a discovery that turns her paranoia into full-blown panic. For now Zoe is sure that someone close to her has set her up as the next target. (…)

Review:
Este livro surpreendeu-me bastante pela positiva, o plot twist é de nos deixar de boca aberta. Quando ia a meio do livro, pensando eu “já descobri tudo, já sei o fim”, achava que já tinha descoberto o final deste thriller, mas estava muito enganada.

A história começa quando a protagonista Zoe Walker vê a sua foto nos classificados de um jornal e fica determinada a encontrar respostas para a publicação daquela fotografia e… para a publicação de fotografias de outras mulheres. Mas a única resposta que encontra é um web site… e começa a pensar… foi um erro? uma coincidência?

Ficção, Literatura Portuguesa, Romance, Tordo

O Bom Inverno de João Tordo

Plot summary:
Quando o narrador, um escritor prematuramente frustrado e hipocondríaco, viaja até Budapeste para um encontro literário, está longe de imaginar até onde a literatura o pode levar. Coxo, portador de uma bengala, e planeando uma viagem rápida e sem contratempos, acaba por conhecer Vincenzo Gentile, um escritor italiano mais jovem, mais enérgico, e muito pouco sensato, que o convence a ir da Hungria até Itália, onde um famoso produtor de cinema tem uma casa de província no meio de um bosque, escondida de olhares curiosos, e onde passa a temporada de Verão à qual chama, enigmaticamente, de O Bom Inverno. O produtor, Don Metzger, tem duas obsessões: cinema e balões de ar quente. Entre personagens inusitadas, estranhos acontecimentos, e um corpo que o atraiçoa constantemente, o narrador apercebe-se que em casa de Metzger as coisas não são bem o que parecem. Depois de uma noite agitada, aquilo que podia parecer uma comédia transforma-se em tragédia: Metzger é encontrado morto no seu próprio lago. Porém, cada um dos doze presentes tem uma versão diferente dos acontecimentos. Andrés Bosco, um catalão enorme e ameaçador, que constrói os balões de ar quente de Metzger, toma nas suas mãos a tarefa de descobrir o culpado e isola os presentes na casa do bosque. Assustadas, frágeis, e egoístas, as personagens começam a desabar, atraiçoando-se e acusando-se mutuamente, sob a influência do carismático e perigoso Bosco, que desaparece para o interior do bosque, dando início a um cerco. E, um a um, os protagonistas vão ser confrontados com os seus piores medos, num pesadelo assassino que parece só poder terminar quando não sobrar ninguém para contar a história.

Review:
Hoje trago-vos mais um novo autor da minha estante e que me surpreendeu bastante pela positiva!

Esta história começa por descrever a vida atormentada de um protagonista anónimo, um escritor solitário e coxo que me conquistou desde o início, não me perguntem a razão, mas qualquer história que envolva um escritor passa logo para a minha secção de livros preferidos.

Ficção, LaPoma, Review

The Summer of Crud by Jonathan LaPoma

Plot summary: 
The summer after graduating from college, 22-year-old Danny Wolinski takes a cross-country US road trip with his friend, Ian Perez, hoping to find the inspiration to reach his songwriting potential, start a band, and avoid student teaching in the fall.
Danny is tormented by intense physical and psychological pain and sees music as his only relief, but the more he searches for this inspiration in an America filled with endless parties, heavy drugs, and lost souls, the more he questions whether it exists. 
A deeply disturbing and psychological coming-of-age novel, THE SUMMER OF CRUD explores the complexities of friendships, masculinity, sex, mental illness, and addiction, and shows how the quest to unlock one’s creativity can both inspire and destroy a person.

Review:
This story is about a young man that finished college and he’s questioning his life while on a road trip with his friend. It was a short and weird reading but a enjoyable experience. 
This book has references about mental illness, substance abuse, prostitution and the complexities of friendships.

Danny is the main character of the story and lives this adventure with his strange friend called Ian. I liked the honesty of Danny and the struggle he endures. He was constantly thinking that he was never enough. The descriptions of this events were done in an amazing way because Danny never explained to us (the reader) why he had those feelings. He speaks about the subject like that was an integrated part of himself, part of his personality.
To be honest, I hated Ian, to me he was not a friend of Danny, but the enemy. He was always treating Danny like a piece of garbage. 

I loved the music references, it was a good trip to the world of music, and the songs were played automatically in my head. And the references to places made the reading much more authentic.

But at the end, I was expecting more, I wanted to know more about the life that was waiting for Danny. The end of the book seems unfinished, which may not be a bad thing because the story left me craving for more.

The writing was very accessible and was a fast paced reading.
Thank you so much for this opportunity, Jonathan!