Fantasia, Ficção, Martin, Review

A Guerra dos Tronos (As crónicas de Gelo e Fogo #1) de George R. R. Martin

Plot summary:
Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha: uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de o proteger da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal: a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia! Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.

Review:
Bem, depois de muito pensar e de ler muitas críticas positivas a esta história decidi ler o primeiro livro.

Neste livro não conhecemos apenas a família Stark e os dramas que estão a enfrentar, mas também conhecemos os Lannister, os Arryn, os Tully, etc… e logo começamos a apercebermos de quem gostamos mais e, para mim, foram mesmo os Stark. A família Lannister irritou-me bastante durante a leitura, ganhei logo um ódio de estimação por eles.

Banda desenhada, Fantasia, Ficção científica, Graphic Novels, Jodorowsky, Moebius, Review

O Incal Negro de Alejandro Jodorowsky & Moebius (Ilustrador)

Plot summary:
O Incal é uma saga de ficção científica escrita por Alejandro Jodorowsky e ilustrada por Moebius. 
Em um distante futuro imaginário, o detetive particular John Difool recebe um cristal muito poderoso, o Incal Branco, das mãos de um alienígena moribundo. O Incal é disputado por diversas facções: os alienígenas, o governo, os rebeldes e uma seita tecnológica que adora o Incal Escuro. Em fuga, John Difool e seu pássaro de estimação, uma “gaivota do concreto”, são forçados a juntar forças com outras pessoas que também procuram o Incal: o Metabarão, as irmãs Animah e Tanatah, Solune (um messias andrógino) e Kill, um mercenário com cabeça de cachorro.

Review:
Esta banda desenhada é uma ficção científica/fantasia onde encontramos de tudo: extraterrestres, cientistas, monstros, amor, guerras e etc. A história transmite algum mistério em relação ao mítico Incal, mas a ilustração de Moebius chama mais à atenção.

Nesta história acompanhamos o Detective John Difool, o protagonista, numa luta pela sua sobrevivência. Toda a gente o persegue por ter em sua posse o misterioso Incal. A primeira cena, apresenta-nos o detective, num episódio mirabolante que será chave para o desenrolar da história. Existem muitas personagens, mas como em todas as histórias, umas são mais memoráveis do que outras. Os mais marcantes para mim são os vilões, monstros e grandes criaturas, como por exemplo o Metabarão.

Fantasia, Johasson, Mistério, Review, thriller

Insónia de J. R. Johasson

Plot summary:
Depois de quatro anos de insónia, Parker Chip não aguenta mais nada. Toda noite, ao invés de dormir ele entra no sonho da pessoa que ele olhou nos olhos por último. Se ele não dormir logo Parker morrerá. É quando ele conhece Mia. Seus sonhos são calmos e maravilhosamente descomplicados, e permitem a ele um descanço feliz e altamente viciante. Mas o que começa com um encontro se transforma em obsessão. O desejo furioso de Parker pelo o que ele precisa o pressiona ao extremo que ele jamais pensou alcançar. Quando alguém começa aterrorizar Mia com ameaças de morte, a memória de Parker apaga o levando a duvidar de sua própria inocência.

Review:
Estou muito dividida em relação a esta leitura: Gostei muito? Gostei pouco? Penso que estou aí no intermédio. O bom sinal é que este livro agarrou-me do início ao fim.

Neste livro acompanhamos um jovem que já não dorme há alguns anos e quando o tenta fazer, acaba por entrar nos sonhos da última pessoa com quem os seus olhos se cruzaram. A partir deste resumo esta é uma história que nos chama logo à atenção.

Fantasia, Ficção científica, Review, Roth

Gravar as Marcas de Veronica Roth

Plot summary:
Numa galáxia dominada pela corrente, todos têm um dom.
Cyra é a irmã do tirano cruel que governa o povo de Shotet. O dom-corrente de Cyra confere-lhe dor e poder, que o irmão explora, usando-a para torturar os seus inimigos. Mas Cyra é muito mais do que uma arma nas mãos do irmão; é resistente, veloz e mais inteligente do que ele pensa.
Akos é filho de um agricultor e do oráculo de Thuvhe, a nação-planeta mais gelada. Protegido por um dom-corrente invulgar, Akos possui um espírito generoso e a lealdade que dedica à família é infinita. Após a captura de Akos e do irmão, por soldados Shotet inimigos, Akos tenta desesperadamente libertar o irmão, com vida, custe o que custar.
Então, Akos é empurrado para o mundo de Cyra, onde a inimizade entre ambas as nações e famílias aparenta ser incontornável. Ajudar-se-ão mutuamente a sobreviver ou optarão por se destruir um ao outro?

Review:
Quando comecei este livro tinha grandes expectativas. A ideia/tema tinha tudo para ser bom. Estas expectativas, infelizmente, não se concretizaram.

A história é desenvolvida num planeta distante, os seus habitantes têm dons que, para uns são bons, e para outros são um grande fardo. Para uma das personagens principais, Cyra, é um grande fardo, pois provoca dor nas pessoas. 
A ideia desta história é muito boa, as personagens, as diferentes civilizações, mas depois perde todo o encanto no desenvolvimento.

Na leitura deste livro senti que parecia que a história nunca mais acabava.  Os eventos desenvolvem-se de forma bastante lenta, o que acabava por se tornar cansativo. A sensação com que ficamos é que parece que só acontece alguma coisa de 50 em 50 páginas. E, assim, acontecimentos que nos podiam agarrar acabam por se tornar secantes.
Durante todo o livro as coisas que não precisavam de ser prolongadas, foram prolongadas e depois no final foi tudo contado a correr. E conseguimos mesmo ver isso até pelo tamanho dos capítulos, inicialmente são capítulos de 20 a 30 páginas e no final temos capítulos de 4 a 5 páginas.
Senti que o final desta história merecia mais, merecia ser melhor explicada.

A minha cotação para este livro concentra-se bastante nas suas personagens. Gostei da sua caracterização, as marcas no corpo que simbolizam as mortes; umas personagens transmitem tranquilidade e outras prevêem o futuro… 
E também achei interessante o conceito de destino, onde encontramos a definição de que qualquer pessoa pode ter um destino, mas não um futuro. 

2 estrelas, foi uma leitura um pouco cansativa, as personagens é que ainda foram salvando a história. Aconselho este livro para ler em conjunto com outros e não para ler de seguida. Se houver um segundo livro, vou querer lê-lo só pela curiosidade do que pode ou não acontecer às personagens numa nova fase das suas vidas.

Esta opinião tem o apoio da Harper Collins Portugal.

Publicado por Helena como autora no blog MaggieBooks.