Cruz, Literatura Portuguesa

O Pintor Debaixo Do Lava-Loiças de Afonso Cruz

Plot summary:
A liberdade, muitas vezes, acaba por sobreviver graças a espaços tão apertados quanto o lava-loiças de um fotógrafo. Esta é a história, baseada num episódio real (passado com os avós do autor), de um pintor eslovaco que nasceu no final do século XIX, no império Austro- Húngaro, que emigrou para os EUA e voltou a Bratislava e que, por causa do nazismo, teve de fugir para debaixo de um lava-loiças.

Review:
Nos últimos tempos dediquei-me a ler autores que nunca tinha lido e, mais uma vez, trago-vos um novo autor que vai fazer parte da minha estante, Afonso Cruz. Não tinha quaisquer expetativas quando comecei a ler O Pintor Debaixo Do Lava-Loiças, mas logo, no início, tive a sensação que ia adorar. Esta foi uma leitura que devorei em poucos dias e que me prendeu a cada página que virava.

A história relata a vida do artista Jozef Sors, que desde muito novo tem uma vida cheia de peripécias. A parte mais interessante deste livro é quando percebemos que o autor recorreu a acontecimentos reais da sua própria família, o enredo é baseado nos seus avós que realmente ajudaram e protegeram um pintor judeu na Figueira da Foz. E, através das poucas coisas que sabia sobre o pintor, constrói uma história para o mesmo.

Adorei todas as personagens, em especifico, o pai de Jozef que chega mesmo a ter um tom de comédia. Estas personagens estão tão bem caraterizadas (desde o mais íntimo detalhe até ao contexto que os rodeia) que conseguimos imaginar cada uma delas.

O que alimenta ainda mais a nossa imaginação são as ilustrações que vão aparecendo ao longo do livro que em conjunto com certas citações fazem desta leitura uma coisa incrível.

Deixo-vos aqui umas das citações que realmente me ficou na memória:

“A minha mãe é tão pequena que, vista de longe parece um pontinho e o meu pai é tão alto que, visto de longe parece uma linha, um risco de lápis. Mas vistos de perto são como toda a gente, têm braços, pernas, nariz e chápeu. (…) Porém, quando eu olho para eles, são quase da mesma altura. Para mim é evidente: o amor aproxima as pessoas e ficamos do mesmo tamanho.”

Este livro provoca ao leitor várias emoções, que vão desde a tristeza até à alegria. Quanto à escrita de Afonso Cruz também só tenho elogios, é dotada de um grande realismo o que nos deixa ainda com mais vontade de ler.

Dei 5 estrelas!

Aconselho vivamente, mal posso esperar pelas próximas leituras!

Comments

comments