Clássicos, Contos, Dostoiévski, Ficção, Literatura, Review

O Sonho dum Homem Ridículo & O Ladrão Honesto de Fiódor Dostoiévski

Esta edição contém duas histórias, O Sonho dum Homem Ridículo e O Ladrão Honesto. Para ser sincera nem sabia que tinha as duas histórias, no resumo do livro só encontramos a primeira.

O Sonho dum Homem Ridículo é a história de um homem que pensa suicidar-se. Ele tem a certeza de que o quer fazer, mas o encontro com uma menina fez com que não conseguisse parar de pensar nela e deixasse de pensar tanto no suicídio. Este encontro chocou-me bastante devido à forma fria como ele lidou com a menina.

O resto desta história centra-se num sonho que, para ele, foi muito real. O mais interessante neste sonho é que ele acaba mesmo por se matar, no entanto, continua a pensar e a ouvir o mundo à sua volta. Para ele a morte seria uma libertação, mas neste sonho não o é, ele continua consciente após a morte.
Estas experiências alteram a sua forma de ver a vida/morte.

Dostoiévski cria nesta história um cenário utópico em que o sonho aparece para libertar o homem.

O Ladrão Honesto é uma história sobre compaixão. Astafii, o protagonista, demonstra uma enorme generosidade perante os outros. Apesar de não ter muitas possibilidades nunca deixa de ajudar o próximo. Este livro centra-se na relação entre ele e Iemelia, um bêbedo incorrigível, que Astafii ajuda dando-lhe acolhimento.

Gostei muito da forma como o autor insere uma narrativa dentro de outra narrativa (presente-passado). Começamos por ler a história de Astafii no presente e depois viajamos para o passado, quando ele nos passa a contar a história com Iemelia, que se prolonga até ao final do livro.

Como sempre, Dostoiévski vai ao mais profundo das personagens e a certa altura comecei-me a questionar se o Iemelia realmente queria ser ajudado. Astafii, mesmo sentido raiva, nunca o deixou de ajudar, demonstrando uma grande compaixão pelo amigo.

O primeiro conto foi o que mais me tocou, apenas pelo tema em si.

Dostoiévski é o meu herói de todos os tempos e, mais uma vez, 5 estrelas. A escrita, a leitura e a forma como este nos toca é indescritível.

Comments

comments