Clássicos, Filosofia, Literatura, Review, Tolstoy

A Morte de Ivan Ilitch de Leo Tolstoy

Este é o meu primeiro livro de Tolstoy e comecei da melhor forma.

No início deste livro encontramos uma crítica forte à sociedade e que ainda encontramos nos nossos dias, as pessoas tentam sempre mostrar mais do que aquilo que realmente têm, vivendo, assim, acima das suas possibilidades. É com a personagem principal desta história, Ivan Ilitch, que esta crítica se revela. Este não tinha grandes possibilidades económicas, mas tentou a todo o custo que a sua nova casa ficasse bem apresentável. É interessante perceber que a preocupação não se centra na confortabilidade da família, mas sim nos convidados de alta sociedade que tencionava receber.

Ao trabalhar na sua casa acaba por ficar gravemente ferido e é a partir deste momento que toda a história se desenvolve. Ninguém sabe exatamente o que os ferimentos provocaram a Ilitch e até ao final da narrativa nunca foi realmente diagnosticado.

Este livro tem uma abordagem bastante interessante da morte. Esta abordagem transmite a ideia de que a morte parece que nunca nos toca a nós, como se a morte nos passasse ao lado. Assim, a grande questão deste livro está presente na continuidade da vida ou a morte.

Ilitch não quer morrer e deitado na cama procura o sentido da sua vida, será que realmente teve algum significado? É nesta fase que o instinto do ser humano pela sobrevivência prevalece e é este instinto que o mantém vivo. Mas por outro lado também quer morrer, pois está num grande sofrimento e acaba por se questionar, qual será a razão para tudo o que lhe está a acontecer.

Todas as personagens estão marcadas por um certo egoísmo e pela solidão. O egoísmo aparece aqui por parte dos familiares do doente, estes esconderam-lhe a verdade do seu estado, não por pena, mas para se pouparem a eles próprios dos incómodos. Esta atitude fez com que Ilitch ficasse solitário e desamparado.

Este livro torna-se muito comovente. A descrição da angústia de Ivan Ilitch é muito intensa e pormenorizada. É muito interessante lermos ao pormenor aquilo que esta personagem sente e pensa quando está às portas da morte. Nestas histórias estamos muito habituados a ler a perspetiva do outro quando a morte ocorre e não a perspetiva de quem está a morrer, por isso, é que esta leitura é tão interessante.

Esta é uma rápida e indispensável leitura!

Dei 5 estrelas.

Recomendo a toda a gente!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *